domingo, 13 de fevereiro de 2011

A janela

"Janela, espelho meu
- se eu te saltar
fodeu?" - Giovani Iemini



Quando um corpo passa e salta
pra depois do esquecimento
(toda janela é tão alta
que nem sabe do cimento)

Um que rompe grade e vida
muito cedo e muito tarde
(toda janela acredita
na coragem do covarde)

Quem se apoia e vai embora
encarar o precipício
(toda janela é pra fora
e do jeito mais difícil)

O que pula, quer-se morto,
tanto conta quanto aborta
(toda janela olha torto
pra quem não prefere a porta)

2 comentários:

Kiro Menezes disse...

Que lindo Nii,,, Sempre belo, e tão único!!!

Beijoss

Nilson V. Moreno disse...

Moça,

muitíssimo feliz com suas leituras, viu?! ;)
Agradecido.

Beijo.