domingo, 20 de fevereiro de 2011

Gêmeas

Porque protestam contra todo o feio
E o tom alheio desse cinza-exato
Porque nos bustos levam mesmo anseio
E seus receios não se aceitam fato

É que perpassam lindas nesses meios
feitos de arreios, dos mais vis contratos
E desacatam livres, sem rodeios,
Os tantos freios dos eternos chatos

Porque têm olhos que colorem tudo
Porque são várias e percebem mundos
E são enormes suas forças fêmeas

Dizem tão claro que me deixam mudo
Enxergam tanto que jamais confundo
São tão diversas que parecem gêmeas.

3 comentários:

Kiro Menezes disse...

Que lindo Nil...

^_^•

Sempre me encanta tua forma de ver-nos... Mulheres, putas, santas!!!

CARLA STOPA disse...

Gostei do teu espaço.Grande braço.

Nilson V. Moreno disse...

Agradecido pelas presenças, moças.

Beijos.