segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Madrigal

Teu beijo e madrugada se eterniza
aflita minha tara
o cheiro de horizonte dessa brisa

Achada rima rara
e a desculpa precisa
o dia se enciúma enquanto aclara

Madruga um beijo o dia fica insone
meu corpo sem acordo

A fome fica enorme quando mordo
e o tempo tem teu nome.

Um comentário:

Kiro Menezes disse...

Nossa... Não me canso de sorrir! Ainda que frio trema minh'alma, suspiro por ti!!!