sábado, 28 de novembro de 2009

REVELAÇÃO


Neste momento
a ponta de meus dedos
comanda a mente.

Esta areia que de mim escorre
derrama mágoas,
ri,
esculpe castelos e seus calabouços,
trapaceia,
confessa segredos.

Minhas palavras são disformes,
movediças,
vazam das paredes,
derramam-se do teto,
escondem-se em minhas mãos
codificadas em impulsos elétricos.

E é no meu escuro que dançam,
tomam forma de luz,
de frases que brilham
em papéis timbrados com tinta fluorescente
e desta fotografia que me atormenta
pedindo revelação.

(Celso Mendes)

2 comentários:

Eliana Mora [El] disse...

"fotografia pedindo revelações" pede mesmo um recado, e um abraço a ti: muito bom!

beijo,

El

Larissa Marques disse...

tudo lindo, tema, construção, fotografia!